Ir para um lugar desconhecido pode parecer intimidador.

Pensando nas dificuldades e receios de quem nunca fez uma viagem destas, veja este guia rápido do que se deve pensar para planejar uma viagem destas. Fazendo tudo com antecedência, diminui-se a possibilidade de problemas. Basta fazer tudo com um bom planejamento e depois curtir Nova York e todas as suas belezas. 

(conteúdo atualizado em 20/8/2015)


Imagem de um passaporte brasileiro, mapa, caneta e óculos

1. como TIRar o PASSAPORTE 

A primeira coisa que você deve providenciar para sua viagem. Ele é o seu documento oficial de identificação em qualquer lugar do mundo.

O órgão responsável pela liberação deste documento no Brasil, é a Polícia Federal. Abaixo o passo-a-passo para solicitar o seu:

1. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO: preencha no site da Polícia Federal o formulário de solicitação de passaporte. Após este passo, será gerada uma guia de taxa de serviço. 2. PAGAMENTO: faça o pagamento da taxa, que custará em torno de R$ 260,00. 3. AGENDAMENTO: após o pagamento ser identificado pela Polícia Federal, estará disponível no site do órgão, uma área para agendamento de uma sua visita à Polícia Federal para entrega de documentos e assinaturas, você deverá comparecer pessoalmente. Existem vários postos da Polícia Federal, inclusive em shoppings, você terá disponível a lista, no momento do agendamento. Veja aqui os documentos que você deverá levar para esta visita. 4. VISITA: Compareça pessoalmente ao posto escolhido da PF na data escolhida, para entrega dos documentos necessários, foto e assinatura. Chegue ao local com no máximo 30 minutos de antecedência. 5. ENTREGA: Retire o seu passaporte na data indicada na sua visita à Polícia Federal.

Ah ! Não se preocupe com foto, não é mais necessário levar, hoje, a Polícia Federal já conta com sistema de foto digital, que é tirada no dia da sua visita para entrega de documentos. Veja mais informações no site da Polícia Federal.


Imagem de um visto americano em passaporte brasileiro.

2. como tirar um visto para os estados unidos

Provavelmente UMa DAS parteS que mais assusta o viajante, mas de verdade, UM PROCESSO SIMPLES.

O visto americano é a sua permissão dos Estados Unidos para entrar no país. Para turismo, pede-se o visto de turista B2, com ele, você poderá entrar em qualquer estado do país por um tempo determinado na sua entrada no país, normalmente entre 2 e 6 meses.  Para tirar o visto, você precisa solicitar ao consulado americano no Brasil.  Veja o passo-a-passo:

1. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO: preencha o formulário DS-160 de solicitação do visto no site do consulado. Este formulário deverá ser preenchido em inglês, se tiver dúvidas no preenchimento, acesse a área de perguntas e respostas. 2. PAGAMENTO: você deverá então fazer o pagamento da taxa de visto, que é em torno de $160. Você pode pagar via boleto bancário, cartão de crédito no site do consulado ou com cartão de crédito no telefone do consulado. Para saber mais informações sobre a forma de pagamento, clique aqui. 3. ENTREVISTA: Com a taxa paga, você terá a opção para marcar a sua visita na Seção Consular, levando todos os documentos necessários. Se o visto for aprovado, o seu passaporte ficará em poder do consulado. 4. ENTREGA: Para retirar o seu passaporte com o visto americano, você poderá ir ao posto indicado ou no momento da entrevista solicitar que o passaporte seja enviado via Correios para você, mediante uma taxa (esta acaba sendo a melhor forma).

Para saber mais informações sobre o processo de análise para concessão do visto e outras informações, clique aqui. Você também pode fazer uma solicitação de visto através de uma empresa de despachantes profissionais, que já te orientará em todos os processos, procure indicações de um despachante confiável, mas de verdade, você pode fazer sozinho ;)


Imagem de um avião em pleno voo.

3. como comprar uma passagem para os EUA

Despenda-se de tempo para esta pesquisa. Os preços variam muito de dia para dia.

Há diversas companhias aéreas que saem do Brasil para o Aeroporto Internacional de Nova York, o JFK. O ideal é fazer uma pesquisa entre todas as empresas para ver os melhores horários e preços e cruzar esta informação com o seu hotel de preferência, pois por exemplo, às vezes, é melhor deixar para pegar um vôo do dia seguinte e pagar um dia de hospedagem a menos, sendo que você chegaria muito tarde na cidade e não aproveitaria um passeio. Pesquise em sites de busca de passagens e compare preços.

Se você deseja economizar, algumas destas empresas tem descontos em momentos específicos, as “promoções relâmpago” que oferecem preços bem mais em conta, normalmente de fim de semana e a noite, infelizmente não há uma regra aqui, o jeito é pesquisar e não se desesperar, comprando a primeira passagem que encontrar. Não se esqueça de que além do valor da passagem, também tem a taxa de embarque, normalmente os sites das companhias aéreas mostram este valor no final da sua pesquisa.


Imagem de um quarto de hotel em Nova York

4. como escolher um hotel em Nova york 

PREFIRA UM HOTEL PRÓXIMO AO METRÔ.

PLANEJE O QUANTO DESEJA GASTAR. Nova York não é um destino barato (em termos de hotel e passagem aérea), mas há diversas opções de diversos valores. Quanto mais próximo as regiões centrais, mas caro o hotel será.  Mas existem excelentes hotéis a poucas quadras de uma estação, que tornam a experiência em um bom custo benefício. 

COLOQUE ESTE LIMITE DE VALOR EM SUA PESQUISA. Mas dê preferência a hotéis próximos a qualquer estação de metrô em Manhattan, é possível encontrar boas opções, dependendo da época de sua visita. A REGIÃO MAIS COMUM entre visitantes é a Times Square e arredores, midtown num geral.

VERIFIQUE O HORÁRIO DO VOO.  Uma boa relação a se lembrar na hora, é cruzar data do vôo com a disponibilidade dos hotéis. Pode não ser muito vantajoso reservar um voo que chegue a noite na cidade, tendo em vista que você terá que pagar uma diária de hotel apenas para passar a noite. Em contra partida, esse cenário possibilita um melhor conforto e descanso para iniciar os passeios.

OUTRAS REGIÕES. Se você é daqueles que prefere gastar com passeios do que com bons hotéis, considere as regiões do Brooklyn e Queens, mas leia sempre os depoimentos de pessoas que já passaram pelo hotel que você está pesquisando e também sobre o bairro onde fica o estabelecimento.

CONSIDERE O HORÁRIO DE CHECK-IN E CHECK-OUT. Na verdade aqui também não tem muito segredo. Muitos hotéis tem o horário de check-in após as 3 da tarde e o de check-out até o meio dia. O que você pode fazer aqui, é ir até o hotel, deixar suas malas com o concierge e sair para seu passeio do dia. E no check-out a mesma coisa, deixar suas malas com o concierge e sair para passear, retornando apenas na hora de ir para o aeroporto.


NYbG-Roteiros-para-Nova-York

5. como planejar um roteiro para nova york

planeje o que fazer na cidade e não volte para casa com a sensação de "poderia ter feito mais"

Essencial para qualquer viagem, com o roteiro personalizado você saberá se guiar pela cidade e se planejar para tirar o máximo da cidade, do seu tempo e do seu dinheiro.

Nova York tem milhares de passeios, atrações, shows e restaurantes, sem um planejamento você acaba se perdendo, conhecendo poucas coisas, sem um foco adequado e gastando mais dinheiro. É uma parte crucial para uma viagem bem explorada. 


Imagem de formas de pagamento em Nova York

6. formas de pagamento em nova york

Depois de tudo planejado, é hora de pensar em como você vai pagar suas compras em Nova York. 

DINHEIRO EM ESPÉCIE Troque reais por dólar em agências de câmbio ou na agência do seu banco. Hoje em dia a melhor opção para evitar o IOF do cartão de crédito. Também é possível trocar dinheiro nos EUA, aeroporto ou em agências de câmbio, mas trocar dinheiro do Brasil é sempre mais econômico. Se for comprar em casa de câmbio, pesquise bem, pois o valor pago pode diferenciar bastante entre um estabelecimento para outro. IMPORTANTE: Mesmo que esta não seja sua forma principal de pagamento, leve dólares em espécie para gorjetas, refeições rápidas, passeios e outras coisas. E como em qualquer lugar do mundo, tome cuidado para não perder ou se expor com muito dinheiro na carteira.

CARTÃO DE CRÉDITO: O seu cartão de crédito deve ter a função de crédito internacional, ligue para a administradora do seu cartão e se informe. Atenção: Toda compra internacional é acrescida da taxa de IOF, que gira em torno de 6,38% e será cobrada automaticamente na sua fatura. Você ainda poderá acumular milhas ou pontos, conforme a configuração do seu cartão. IMPORTANTE: Não se esqueça de avisar sobre sua viagem ao seu banco, caso contrário, você pode ter o cartão bloqueado ao usar no exterior.

CARTÃO PRÉ-PAGO: Também conhecido como Visa Travel Money, Global Travel, Cash Passport, entre outros, é uma boa opção. Solicite no seu banco ou em casas de câmbio, com ele você já coloca o valor em dólares que deseja gastar, assim você não tem surpresas durante a viagem e além disso, a cotação do dólar é mais barata do que a cotação de compra de dólar em espécie. Atenção: Assim como no cartão de crédito, toda compra é acrescida da taxa de IOF, que gira em torno de 6,38%. Nos EUA, é só apresentar o cartão na hora do pagamento. Com ele também é possível sacar dinheiro do seu saldo, mas fique atento as taxas de saque das máquinas de caixa eletrônico (tem em vários lugares, cafeterias, mercados etc), giram em torno de $ 3. Aproveite e peça um cartão reserva no momento da compra do cartão no banco, para caso você o perca, é só bloqueá-lo e pegar sua cópia, o ideal é deixa-lo em um cofre no seu hotel.

TRAVELLER CHECK: Comprado em bancos ou casas de câmbio, você já leva consigo cheques nos valores que quiser, na hora do compra basta apresentá-lo e o caixa dará o troco em espécie. É bom que já vem com seguro contra roubo ou perda, mas no geral, já não é mais muito usado.


Imagem de seguro viagem

7. como contratar um SEGURO VIAGEM  

O sistema de saúde em Nova York é um pouco complicado. Qualquer atendimento pode sair caro.

Contratar um seguro de viagem é bem simples e se você precisar de qualquer atendimento em Nova York, basta ligar para o seguro e pedir o endereço do hospital mais próximo. A maioria é só pagar a conta do hospital e apresentar as notas fiscais ao seguro, que fará o reembolso do valor gasto, mas alguns já contam com serviços mais avançados e o próprio hospital cobra diretamente da seguradora. O seguro viagem também garante os itens da sua mala, desta forma, se algo for extraviado, é só solicitar o reembolso à seguradora (consulte as regras de cada seguradora). Mas existem outros tipos de cobertura. Muitos viajantes acabam contratando apenas para garantir reembolsos de passagens canceladas e malas perdidas. Num geral, o serviço vale a pena e não custa muito caro, em torno de R$150,00, mas encontra-se vários preços,dependendo da empresa e da cobertura.